Pular para o conteúdo principal

Tratando as águas residuais de mais de 1,2 milhões de pessoas, contribuímos para a preservação da biodiversidade da Baía

El Ministerio de Salud de la República de Panamá (MINSA) adjudicó a SUEZ la ampliación de la Planta de Tratamiento de Aguas Residuales (PTAR) de la ciudad de Panamá. SUEZ había construido y operado desde 2009 la primera fase de esta PTAR. El proyecto actual consiste en duplicar la capacidad de tratamiento 5.5m³/s. Después de una fase de construcción de tres años, SUEZ será responsable del O&M de la planta durante 5 años.

Missão

A SUEZ chegou ao Panamá em 2008 com o objetivo de participar do saneamento da Baía do Panamá tratando residuais esgoto da capital. De fato, a SUEZ foi escolhida para concluir o projeto "Juan Díaz", a construção da Estação de Tratamento de Esgoto da cidade que inclui as instalações para o tratamento biológico e a digestão de lodos, ao mesmo tempo em que racionaliza os custos de energia implementando sistemas de cogeração e recuperação de calor. De acordo com o projeto inicial, a SUEZ ficou encarregada também da operação e manutenção (O&M) da ETE e das estações de bombeamento.

 

Em 2017, a SUEZ ganhou o novo contrato "Juan Díaz II", cuja ambição é duplicar a capacidade da planta atual até os 5.5m³/s. A expansão da Planta faz parte do Programa de Saneamento do Panamá, iniciado pelo Ministério da Saúde em 2001, cujo objetivo é preservar o meio ambiente e atender às necessidades de uma população urbana que cresce 2% ao ano. A SUEZ ficará encarregada da O&M da ETE estendida durante 5 anos.

 

Hoje, graças às nossas prestações de qualidade, 1,2 M de habitantes se beneficiam de nossos serviços na cidade e mais de 200 funcionários da SUEZ trabalham para esta melhoria de qualidade de vida dos habitantes.

238 000
m³/día
de capacidade da ETE em 2016
Nossa Solução

O valor agregado da tecnologia para o tratamento de esgoto na Cidade do Panamá

No Panamá, a SUEZ, junto com seu cliente, o MINSA (Ministério da Saúde da República do Panamá) garante o tratamento do esgoto da capital. Dois projetos foram estabelecidos com a finalidade de melhorar a gestão da água da cidade:

O Projeto Juan Díaz (2009)

A SUEZ inicia suas atividades em 2009 na cidade do Panamá realizando:

 

  • Projeto e construção da ETE da cidade do Panamá que inclui uma linha de Água (Sistema de grelhas / tratamento prévio (remoção de areia e gordura / tratamento biológico / desinfecção); uma linha de Lodos (espessadores de lodos biológicos / / digestão anaeróbia / desidratação)
  • A Operação e Manutenção (O&M) da ETE durante 4 anos

O Projeto Juan  Díaz II (2017)

Em 2017, o Grupo foi escolhido para garantir a extensão da ETE e construir um segundo módulo, junto à O&M do primeiro módulo e posteriormente de ambos; o Grupo planeja realizar:

 

  • A instalação de um turbo ventilador em substituição de um dos ventiladores já instalados no primeiro módulo, o que ajudará na regulação do ar enviado aos processos biológicos.
  • A integração dos processos de hidrólise térmica, o que ajudará a melhorar a produção de biogás.
  • A otimização dos recursos e uma gestão adequada da energia produzida
  • A redução do volume de lodos produzidos dentro das instalações pelo processo de lodos ativados

 

Uma vez finalizada a ampliação, a planta poderá tratar residuais esgoto de até 2 milhões de pessoas. Equipada com uma linha de tratamento de água e uma linha de tratamento de lodo (digestão anaeróbia e desidratação), a ETE Juan Díaz devolverá água tratada à Baía do Panamá, em plena conformidade com as normas nacionais.

Benefícios
  • Redução do consumo de energia, duplicando a produção atual de biogás
  • Aumento da produção de energia cogerada, atualmente 18% em  média
  • Redução do volume de lodos a desidratar
  • A construção de Juan Díaz II foi executada de forma que a operação de Juan Díaz I não fosse interrompida
475 000
m³/día
será a capacidade da ETE em 2020
Palavras mais buscadas
INÍCIO