Pular para o conteúdo principal

Em Santiago do Chile, ampliamos a capacidade das estações de tratamento de água e geramos energia através de biogás

Para tratar a água urbana de 50% da população de Santiago (população equivalente a 3,7 milhões de pessoas), Aguas Andinas, a maior empresa de saneamento e água potável do Chile, atribuiu à SUEZ a construção da maior estação de tratamento de esgoto da América Latina, com uma capacidade de 8,8 m³/s.  Assim, ao final do ano 2000, o esgoto da grande Santiago foi tratado em duas estações principais: El Trebal e La Farfana. E em 2011, a SUEZ fez parte do projeto para a renovação a planta existente de El Trebal e da construção da nova planta de Mapocho.

Missão

Além de concluir a construção de La Farfana em tempo recorde, renovar El Trebal e construir Mapocho, a SUEZ, comprometida com a política de saneamento e gestão da água da Região Metropolitana de Santiago, está a cargo da Operação e Manutenção das três ETEs, utilizando toda sua experiência em campo na eliminação da contaminação do esgoto.

 

Junto com isso, concluiremos uma série de melhorias, como por exemplo utilizar 100% do biogás que será gerado a partir da ampliação da estação de tratamento Mapocho-Trebal, e a otimização dos processos existentes, para duplicar a capacidade de tratamento de esgoto urbano em El Trebal / Mapocho de 380 000 m³/día (equivalente a 2 milhões de habitante) para uma capacidade máxima futura de 760 000 m³/día (equivalente a 4 milhões de habitantes).

 

Esta missão contempla também o projeto e a construção de uma estação de tratamento para eliminar o nitrogênio dos retornos de desidratação dos lodos digeridos de La Farfana e Mapocho-Trebal, e uma modernização dos equipamentos para aproveitar ao máximo o potencial energético das instalações, gerado através da digestão de lodos, da recuperação de calor e da produção de eletricidade, de acordo com o objetivo da Aguas Andinas. Com isso, temos o objetivo de utilizar 100% do biogás produzido, disponível para gerar energia elétrica e térmica.

Nossa Solução

Operação, manutenção e melhorias das estações de tratamento de esgoto da Grande Santiago

Durante os 10 anos de contrato, seremos responsáveis pela operação e manutenção contínua da planta Mapocho-Trebal e La Farfana da empresa sanitária Aguas Andinas, e da otimização permanente dos processos existentes.

Além disso, realizaremos o tratamento de nitrogênio selecionado para os retornos de desidratação dos lodos digeridos das plantas La Farfana e Mapocho-Trebal. Isto implica em uma remoção de amônia com base na utilização do processo biológico Anammox de oxidação anaeróbia de amônia e nitrito. Este processo supõe uma alternativa econômica e ambientalmente rentável frente aos processos convencionais de eliminação de nitrogênio por nitrificação desnitrificação, devido especialmente aos menores custos de operação.

 

Este processo biológico é desenvolvido em duas etapas:

 

  • Primeira fase aeróbia: Realiza-se uma nitritação parcial da amônia presente nos retornos, na presença de bactérias AOB (Bactérias Oxidantes de Amônia)
  • Segunda fase anaeróbia: Os nitritos formados reagem com a amônia para formar N2 sem que para isso seja necessário um aporte de carbono facilmente biodegradável (remoção da amônia). O consórcio bacteriano responsável por esta transformação denomina-se de forma genérica Anammox

Mapocho-Trebal

Por outro lado, a ampliação da central de cogeração em Mapocho-Trebal estará constituída por duas unidades de cogeração e instalações e/ou serviços necessários para o funcionamento dos equipamentos a serem integrados à Central.

 

As novas instalações constarão das seguintes unidades:

 

  • Um grupo gerador dentro da atual sala de geração existente
  • Um grupo gerador conteinerizado, localizado no exterior da atual sala de geração existente
  • Sistema de abatimento NOx (sistema de catalisação seletiva)
  • Sistema de recuperação de calor (vapor e água quente)
  • Dois transformadores de energia (23/0,4 kV) dentro da sala de geração existente
Benefícios

A SUEZ está demostrando sua experiência, aplicando os princípios da economia circular ao oferecer à Região Metropolitana um sistema de saneamento destinado a converter-se em fábricas biológicas (plantas autônomas em energia), referência no uso de tecnologias no mundo, que garantem um serviço de qualidade e proporcionam a Santiago recursos hídricos sustentáveis. Os principais benefícios são:

 

  • Otimização dos custos de O&M da estação
  • Cumprimento da normativa vigente
  • Eliminação do excesso de nitrogênio
  • Alto rendimento de eliminação de nitrogênio, em temperaturas habituais nos retornos (por volta dos 30°C)
  • Baixo consumo de insumos químicos para a remoção do nitrogênio
  • O tratamento de nitrogênio é inócuo sobre os tratamentos biológicos existentes e tem baixo consumo energético
  • Obtenção de uma produção energética renovável, de alto valor a um baixo custo
  • Autonomia e segurança energética frente à estabilidade de fornecimento e evolução dos preços futuros da energia
100
%
de utilização do biogás
80
%
de remoção do Nitrogênio Amoniacal
0
consumo de energia elétrica não renovável
Palavras mais buscadas
INÍCIO