Água
|América do Sul

SUEZ Brasil adquire DH Perfuração de Poços e reforça portfolio de serviços voltados a águas subterrâneas

DH é uma das maiores empresas no segmento de perfurações de poços artesianos no país, com trajetória de mais de 20 anos

Com a aquisição da DH, a SUEZ dá um importante passo na consolidação de seu portfólio de ferramentas e serviços para a gestão de poços, chamado Well Services.
A SUEZ é globalmente reconhecida pela gestão do ciclo da água por meio de alta tecnologia, inovação e ferramentas digitais e a água tem se tornado um ativo cada vez mais estratégico e valioso, em razão da escassez e de sua importância para a saúde e a economia. O Brasil tem um imenso potencial de diversificação de sua matriz hídrica por meio das águas subterrâneas.

Com as ferramentas Well Services, clientes públicos e privados podem se beneficiar de uma gestão mais eficiente de seus poços, aumentando sua vida útil por meio de tecnologias e manutenções eficientes, reduzindo o consumo de energia e garantindo a qualidade da água com máxima produtividade. “Nesta estratégia de oferecer ao mercado uma solução realmente completa para o uso e a gestão de águas subterrâneas, a aquisição da DH complementa de forma incrível nosso portfólio”, complementa Charles Chami, CEO da SUEZ Brasil.

“A DH é uma empresa que detém e aplica tecnologia de ponta na perfuração de poços artesianos, reconhecida ao longo de mais de duas décadas de atuação. A integração da DH e a absorção de sua expertise à SUEZ nos traz grande vantagem competitiva. Conseguiremos atuar em todas as etapas deste processo, com inovação, máxima tecnologia e ferramentas digitais. Dizemos que isso significa entregar ao cliente a máxima paz de espírito”, pontua, se referindo à tranquilidade e à garantia que a SUEZ oferece aos clientes Well Services.

Com a aquisição da DH, a SUEZ completa seu rol de soluções – consultoria, manutenção, operação e agora, perfuração – que possibilitam o máximo rendimento dos poços, permitindo a exploração mais racional e consciente. Isso significa à indústria um importante incremento em produtividade, consequentemente no controle de custos. E abre possibilidades de gestão e máximo aproveitamento de recursos às cidades que dependem da água subterrânea para o abastecimento, num cenário onde o cuidado com os recursos naturais está em primeiro lugar.