Em virtude da pandemia de COVID-19, a SUEZ criou uma solução onde é possível identificar marcadores virais de SARS-CoV-2 através do rastreamento de águas residuais (esgoto). A solução oferece um sistema inovador com uma plataforma digital, que combina a análise de marcadores de SARS-CoV-2 nos esgotos. E as autoridades locais podem utilizar essa ferramenta tão vital para a proteção da saúde pública, para rastrear a circulação do vírus em suas áreas e, assim, antecipar e ajustar as medidas de saúde necessárias.
Suas necessidades

Uma ferramenta decisiva para ajudar no combate à pandemia

Em discussões com as autoridades de saúde pública, as autoridades locais precisam de dados epidemiológicos confiáveis para rastrear a circulação do vírus, antecipar as medidas de segurança para todos na possibilidade de um novo surto.
A City Watch do COVID-19, é um sistema de monitoramento eficaz que rastreia a propagação do vírus em uma cidade e, antecipa a identificação da possibilidade de novos surtos da doença. O sistema tem como base pesquisas científicas que demonstram o nível de carga viral presente nas águas residuais (esgoto), com um marcador relevante e precoce (dois a cinco dias antes) de sua circulação na população. O sistema alerta para o surgimento de novos pontos de contaminação, antes que os sintomas comecem a aparecer na população.

Xavier Litrico, Group Chief Research & Science Officer at SUEZ, speaks about Covid-19 City Watch

Através desses indicadores, é possível identificar a circulação do vírus entre locais públicos e privados, e as autoridades de saúde poderão ser capazes de:


  • Monitorar pontos críticos ou áreas com maior risco (lares de idosos, hospitais e clínicas e edifícios com alta taxa de ocupação;
  • Implementar antecipadamente as medidas preventivas (testes de triagem, campanhas de conscientização para medidas de proteção, como o uso de máscaras, etc);
  • Limitar o acesso a ambientes.


Nossa solução

Uma solução flexível para surtos epidêmicos

Ao adotar uma estratégia análise e amostragem de águas residuais (esgoto) adaptada à situação de pandemia, as autoridades locais podem acessar dados para monitorar a circulação do vírus entre a população. 

A SUEZ oferece uma solução flexível que pode ser adaptada de acordo com as circunstâncias:

  • Uma base com vigilância moderada, composta pelo elemento de pesquisa, que ajuda a definir a estratégia de amostragem para diferentes níveis de alerta, amostragem e análise em estações de tratamento de águas residuais e locais sensíveis por um período determinado decidido em consulta com a autoridade local. Os resultados da análise são visualizados em uma plataforma especial e a SUEZ fornece um guia para a interpretação dos dados.
  • Dependendo de como a pandemia evoluir, módulos opcionais podem ser adicionados para essa base. Níveis altos e máximos de alerta tem taxas de amostragem e análise mais altas e mais difundidas.


SUEZ launches COVID-19 City Watch

Crédito: SUEZ group

Operação e personalização

Uma abordagem em seis níveis

Os próximos passos oferecem elementos vitais para que as autoridades locais e os órgãos de saúde pública possam tomar as melhores decisões: 
  1. Coleta de dados do sistema de esgoto, para identificar e mapear as áreas de impacto, por exemplo, estações de tratamento de esgoto, bacias hidrográficas, etc.
  2. Identificação de áreas sensíveis: lar de idosos e centro de saúde comunitários, escolas e prédios com alta taxa de ocupação, áreas de lazer, etc.
  3. Setorização do sistema de esgoto: os dados da rede são usados para compartilhar com a prefeitura e subprefeituras onde terão mais casos
  4. Coleta de amostras: amostragem automática contínua ao longo de 24 horas para oferecer uma contagem média diária. Amostras são coletas todas as semanas para garantir resultados confiáveis.
  5. Análise de amostras: os laboratórios da SUEZ analisam as amostras usando um protocolo desenvolvido em conjunto com a rede OBEPINE que envolve a identificação e quantificação dos marcadores genéticos do vírus SARS-CoV-2 responsável pelo COVID-19. AS amostras de águas residuais são primeiro pré-concentradas e, em seguida, a técnica RT-qPCR (reação em cadeia da polimerase quantitativa com transcrição reversa) é usada para dectar e quantificar o RNA do SARS-CoV-2. Ao mesmo tempo, uma análise RT-qPCR especial de bacteriófagos F- específicos de RNA também é realizada para evitar um viés de variação de clima seco/chuvoso em águas residuais municipais.
  6. Visualização dos resultados em um mapa de dados dinâmico.
    Fora da pandemia, o aparecimento de uma alta concentração em um ponto da rede pode significar a formação de um aglomerado. Nesse caso, os pontos de alerta podem ser adicionados para identificar a formação de um novo surto.
    Esclarecendo, é possível identificar através da análise, quais são os pontos onde o número de casos de novos infectados por covid-19 corre o risco de aumentar e onde pode diminuir.
    Especialistas em saúde da SUEZ ajudam na interpretação dos dados.
     


Níveis modulares de vigilância

  • Falta de um sinal pandêmico ou a presença de um indicar de “alerta moderado” por amostragem:
    - na entrada da estação de tratamento de águas residuais
    - em áreas sensíves (lar de idosos, centros de saúde, escolas, etc)
  • Identificação de uma quantidade crescente de marcadores virais no influxo da estação de tratamento de águas residuais ou em locais sensíveis: mude o alerta para o nível MÁXIMO
    - Aumento no número de amostras
    - Amostragem de coletores distritais
    - Foco maior nos distritos/áreas infectadas
  • Estabilização ou diminuição da concentração de marcadores virais em águas residuais (esgoto): mudar o alerta para o nível ALTO
    - Redução dos números de amostras
    - Para de focar nos distritos infectados
    - Continua realizando amostragem de coletores distritais
  • Fim da pandemia: trocar o alerta para MODERADO
    - Redução dos números de amostras
    - Fim das amostragens.

O número e a localização de pontos de amostragem para cada opção são decididas de acordo com as necessidades informadas pelas autoridades locais, e são analisadas durante o período de estudo.
As opções são decididas em consulta com a autoridade local, dependendo da evolução da pandemia.