Pular para o conteúdo principal

Inovando para a economia circular na Cidade do México: as águas do Bosque de Chapultepec

O Bosque de Chapultepec é o Bosque mais antigo do Continente Americano, com uma superfície de 686 hectares, o que representa 2 vezes o tamanho do Central Park, em Nova York. Chapultepec tem 18 milhões de visitantes por ano, abriga 222 espécies de animais e 105 tipos de árvores.

 

Assim, em 2015, a Comissão Nacional de Água (CONAGUA) emitiu uma licitação pública para a construção de uma planta de tratamento de esgoto com capacidade para 170 litros por segundo, com a finalidade de aproveitar suas águas tratadas para: irrigação de áreas verdes, enchimento de lagos recreativos e injeção das águas freáticas para mitigar a exploração excessiva das águas subterrâneas da cidade. Tudo como parte do Programa de Reabilitação Integral do Bosque de Chapultepec, localizado na Cidade do México.

Missão

Em 2014, a Comissão Nacional de Água do México (CONAGUA) publicou uma visão global do setor hídrico do país, enfatizando que os aquíferos e os fenômenos hidro meteorológicos são a principal fonte de abastecimento de água no Norte, Nordeste e Centro do México. Estas regiões estão localizadas às margens dos grandes desertos.

 

Em todo o país, existem déficits onde os aquíferos estão sendo excessivamente explorados. A pressão sobre os recursos hídricos no Valle do México foi 138% proveniente de um déficit entre as águas renováveis da região. Por volta de 75% dos 20 milhões de habitantes da área metropolitana da Cidade do México dependem dos recursos de águas subterrâneas.

 

O Bosque de Chapultepec é um importante "pulmão verde" no coração da Cidade do México, assim, a Comissão Nacional de Águas do México utilizou este projeto da ETE para melhorar as atividades recreativas no Parque de Chapultepec, dando um importante passo para reforçar o recurso hídrico na Cidade do México. A reutilização indireta é um esquema-chave para o desenvolvimento sustentável na região. Com a reutilização indireta de água potável e a reutilização de lodos, a ETE de Chapultepec está integrada com seu entorno e contribui diretamente à economia circular no coração da Cidade do México.

Nossa Solução

Tecnologia para melhorar a eficiência e reutilizar a água

A SUEZ outorgou em 2016 o projeto, construção e operação de uma nova planta de tratamento de águas pluviais equipada com tecnologias que cumprem com os requisitos mais estritos da qualidade da água, necessários para a recarga direta do aquífero e os requisitos de marca do projeto.

 

Atualmente, a estação de tratamento de esgoto está sendo construída, dentro dos prédios do Bosque de Chapultepec. Suas águas tratadas serão enviadas até os lagos existentes da 1ª e da 2ª seção do Bosque para conseguir sua recuperação.

Soluções Implementadas:

Primeiro biorreator de membrana do México com um avançado tratamento de polimento (UF + RO + UV) para recarga de aquíferos.

O projeto inclui:

  • Um reator biológico para eliminação de carbonos e nutrientes (N & P)
  • Ultrafor® (reator biológico de membrana em configuração Trizone®)

 

Uma vez nos lagos, durante as épocas de chuva, suas águas serão novamente tratadas por plantas de polimento, utilizando a tecnologia de ultra filtração e osmose reversa, para imediatamente injetá-las no subsolo por meio de poços de infiltração com 300 metros de profundidade.
Os lodos serão aproveitados como fertilizante no bosque.

Benefícios
  • Aumento na cobertura do saneamento de águas residuais domésticas da Cidade do México
  • Mitigação da alta exploração das águas subterrâneas
  • Melhoria dos espaços recreativos dos lagos do Bosque de Chapultepec
  • Redução de áreas de construção graças às tecnologias compactas que serão utilizadas
  • Excelente qualidade da água para o bem-estar dos cidadãos e o risco das áreas verdes do bosque
6 900
m³/h
de capacidade da planta dedicada à recarga do aquífero
100
%
de reutilização do esgoto
Palavras mais buscadas
INÍCIO